Varejo precisa ter dados analíticos para ser mais competitivo

Varejo: estudos do Gartner recomendam que lojistas desenvolvam capacidades para conhecer mais os clientes e aproveitar as oportunidades de negócios.

Os varejistas não serão capazes de competir na economia…

Varejo: estudos do Gartner recomendam que lojistas desenvolvam capacidades para conhecer mais os clientes e aproveitar as oportunidades de negócios.

Os varejistas não serão capazes de competir na economia digital sem recursos avançados de dados analíticos para conhecer mais seus clientes. Alerta vem de estudos realizados pelo Gartner, que apontam que o comércio precisa investir nessa área para ganhar mais competitividade.

“Os consumidores estão no controle do processo de compras e não há sinal de que eles deixem esse posto”, afirma Robert Hetu, diretor de pesquisa do Gartner. Segundo ele, Internet das Coisas (IoT) crescerá nos próximos cinco anos, obrigando varejistas multicanais a desenvolverem análise avançada de dados para antecipar necessidades do cliente.

O Gartner define análises avançadas de dados baseadas em métodos quantitativos que apontam insights não apresentados pelas abordagens tradicionais de business intelligence (BI). Esses relatórios permitem uma percepção mais profunda sobre o consumidor e ajudam executivos de negócios a tomar decisões mais acertadas.

Os varejistas sem recursos analíticos avançados podem ser derrubados pela incapacidade de enxergar oportunidades de incrementar a receita com IoT. Na visão do Gartner, os lojistas precisam se reposicionar para competir no mundo em que os seres humanos estão se conectando com coisas para ganhar maior poder de compras e negociar preços.

Essa evolução é similar a que impactou lojas de livros, música e vídeo, criando uma infinidade de oportunidades para novos negócios digitais como da Amazon, Netflix e outros, que eliminaram líderes tradicionais do mercado como Borders e Blockbuster.

Para aproveitar as oportunidades com a digitalização dos negócios e a IoT, os varejistas terão de tomar decisão em tempo real. Competir nesse novo mercado exigirá uma abordagem diferente para o marketing, merchandising, preços, distribuição, operações de armazenamento e todos os outros processos internos.

O varejista precisará de capacidade para saber em questão de segundos o momento certo de fazer negócios. Para serem bem-sucedidos, os comerciantes terão de utilizar plataformas de big data para combinar conhecimentos, inovação, velocidade e estratégias para manter e aumentar participação na economia digital.

Veja também

    Noticias

    Nota Oficial: Falta de luz no centro de Porto Alegre

    Veja mais
    Noticias

    Ministério do Trabalho prorroga portaria sobre funcionamento do comércio aos fer...

    Veja mais
    NoticiasMarketing

    Conheça as principais tendências globais de consumo para 2024

    Veja mais
    NoticiasMarketing

    Novas experiências para o consumidor leitor

    Veja mais