Varejo se prepara para seguir alta do PIB

Crescimento de 5% da economia brasileira previsto para 2010 faz com que empresas intensifiquem abertura de lojas

O setor varejista começa a se preparar para acompanhar o ritmo de crescimento previsto para o…

Crescimento de 5% da economia brasileira previsto para 2010 faz com que empresas intensifiquem abertura de lojas

O setor varejista começa a se preparar para acompanhar o ritmo de crescimento previsto para o Produto Interno Bruto (PIB) do País em 2010, que deve ficar próximo a 5%. Entre as ações previstas pelas empresas para o ano que vem estão a ampliação dos investimentos, a recuperação das margens e o aumento da concessão de crédito. Essas estratégias divergem das adotadas pelas companhias neste ano, quando optaram por uma maior agressividade nos preços, visando a conquistar fatia de mercado e não perder os clientes durante o período mais agudo da crise.

“Este ano as empresas ficaram focadas em não perder participação de mercado. Com a retomada do crescimento em 2010, as companhias deverão aumentar preços para recompor as margens perdidas neste ano”, afirma o analista da Socopa Corretora Marcelo Varejão. Para o analista da Ágora Alan Cardoso, o crescimento da receita em 2010 vai ser acompanhado pela diluição das despesas com vendas e pelo aumento do fluxo de comercialização de produtos. “As empresas fizeram o dever de casa em 2009 para capturar uma maior rentabilidade no próximo ano”, diz Cardoso.

Entre os grandes varejistas que adotaram uma política mais agressiva de preços está o Pão de Açúcar. Apesar de afetar suas margens, o vice-presidente da companhia, Enéas Pestana, ressalta que a empresa conquistou neste ano um aumento no fluxo de clientes com a iniciativa. “Não só aumentamos vendas, como ganhamos participação de mercado”, contabiliza. De julho a setembro, a empresa teve queda de 0,3 ponto percentual da margem bruta, pela intensificação de ações promocionais no período e o crescimento da participação de eletroeletrônicos com a aquisição do Ponto Frio.

Para 2010, a companhia trabalha com a meta de superar os investimentos previstos de R$ 750 milhões deste ano. O presidente do conselho de administração do Pão de Açúcar, Abílio Diniz, destaca que o plano de expansão visa a acompanhar a perspectiva de um crescimento de 5% da economia brasileira em 2010. “Não vai faltar crédito e vamos ter o efeito da Copa do Mundo, que puxa as vendas de bens duráveis”, afirmou.

Após a desaceleração no ritmo de expansão em 2009, a Lojas Americanas prevê uma forte retomada das inaugurações nos próximos anos. A intenção da varejista é passar das atuais 471 unidades para 871 unidades até 2013. Os aportes para o período deverão somar R$ 1 bilhão. “Reduzimos nossos investimentos no final de 2008, primeiramente, para entender os efeitos da crise no Brasil e no Mundo. Mas a partir de maio, percebemos que poderíamos retomar nosso programa acelerado de inaugurações”, explica o diretor financeiro da companhia, Roberto Martins. O executiva enfatiza ainda que a estimativa da companhia é apresentar um crescimento médio anual da receita entre 22% e 25% até 2013, impulsionados pelo plano de expansão.

Redes varejistas de vestuário também informam que vão ampliar sua expansão em 2010, após a queda observada este ano. Após prever no início de 2009 a abertura de oito novas unidades, a Lojas Renner já prevê inaugurar pelo menos 12 unidades no próximo ano. Além do plano mais agressivo de expansão, a companhia espera contar até o final do primeiro semestre do próximo ano com as operações de um banco próprio para ampliar a oferta de crédito e de serviços financeiros, como encargos para vendas parceladas, empréstimos pessoais e seguros.

A Riachuelo também ampliou a previsão de inaugurações para os próximos anos. A expectativa da varejista é abrir 12 novas lojas em 2010 e 14 em 2011, após a expansão de seis em 2008 e 2009. Os recursos para o plano de investimentos, de R$ 442 milhões, foram obtidos com o Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (Bndes), enquanto a companhia empenhará uma contrapartida de R$ 144 milhões. Já a rede Marisa prevê inaugurar mais 28 pontos de venda em 2010, ante seis previstos no início deste ano.

Veja também

    Noticias

    Reunião de Diretoria Ampla debate temas jurídicos relevantes ao comércio

    Veja mais
    Cursos e eventosNoticias

    Feira Brasileira do Varejo (FBV) é lançada oficialmente em Porto Alegre

    Veja mais
    Noticias

    Programação de atividades para a obra do quadrilátero central: 19/02 A 23/02

    Veja mais
    NoticiasMarketing

    Tendências mundiais que impactam o varejo local

    Veja mais