Vendas no varejo devem desacelerar, mas empresas estão otimistas

Nos próximos meses, o comércio varejista brasileiro já deverá começar a sentir os efeitos do ciclo de aperto monetário implementado pelo Banco Central no início do ano, mas vai continuar a apresentar um…

Nos próximos meses, o comércio varejista brasileiro já deverá começar a sentir os efeitos do ciclo de aperto monetário implementado pelo Banco Central no início do ano, mas vai continuar a apresentar um desempenho crescente, o que resultará em um ano positivo para o setor.

A conclusão é do Instituto para Desenvolvimento do Varejo (IDV). Segundo pesquisa do IDV, os varejistas continuam confiantes quanto ao comportamento dos consumidores. Em julho, 61,9% das empresas disseram acreditar que o ano de 2010 representará um forte crescimento real de suas receitas líquidas com vendas de mercadorias, enquanto 33% afirmaram crer em uma elevação moderada e menos de 5% prevêem estabilidade.

Já, a confiança do consumidor, apesar de elevada, vem registrando expectativas futuras menores, distantes da análise da situação presente. “Sentimo s que a intuição do consumidor está incomodada com a ameaça deste bom momento no futuro”, explica Flávio Rocha, conselheiro do IDV e presidente da Riachuelo. Ele enfatiza que o crédito tem gerado maiores impactos nas vendas do varejo do que, até mesmo, o avanço da renda, refletindo a incerteza diante da elevação das taxas de juros.

Para julho, o Índice Antecedente de Vendas (IAV) do instituto revela que o valor das vendas no varejo deverão registrar avanço real de 5,6% na comparação anual, enquanto as projeções para as vendas pelo critério mesmas lojas apontam para alta de 2,1%.

Agosto dará continuidade à aceleração nos resultados das varejistas, quando o IAV do instituto apresentará elevação real de 6,2% e pelo critério mesmas lojas, de 2,7%. Setembro, por sua vez, será o mês mais forte para o setor no trimestre, com avanço real de 6,5% e de 3% em bases de áreas comparáveis .

“No terceiro trimestre já há uma redução nos patamares de crescimento do se tor (frente o início do ano), mas o brasileiro continua com boa confiança e a melhora da renda e do crédito continuam importantes”, ponderou Rocha.

O índice IAV, lançado hoje pelo IDV, deve ser divulgado mensalmente e começou a ser apurado em outubro de 2007. Por meio da pesquisa com 33 grandes varejistas, o indicador tem a intenção de mostrar as expectativas dos grupos sobre o curto prazo. As empresas associadas atuam em diversos setores como cosméticos, alimentação, vestuário, construção entre outros.

Veja também

    NoticiasMarketing

    Em busca do melhor ponto comercial

    Veja mais
    Cursos e eventosNoticias

    Lajeado recebe a FBV Talks para debater o futuro do presente no varejo

    Veja mais
    Cursos e eventosNoticias

    Café com Lojistas apresenta o significado do varejo e dicas do que está em alta ...

    Veja mais
    Noticias

    Reunião de Diretoria Ampla debate temas jurídicos relevantes ao comércio

    Veja mais