A influência das domésticas no consumo

O Brasil tem o maior número de empregadas domésticas do mundo de acordo com dados divulgados ontem pela Organização Internacional do Trabalho. O estudo apontou 7,2 milhões de domésticas no Brasil, uma…

O Brasil tem o maior número de empregadas domésticas do mundo de acordo com dados divulgados ontem pela Organização Internacional do Trabalho. O estudo apontou 7,2 milhões de domésticas no Brasil, uma brasileira a cada oito domésticas do total de 117 países analisados. O perfil de consumo das empregadas domésticas foi um dos que mais mudou nos últimos anos. A Pesquisa Mensal de Emprego do IBGE demonstrou que o ganho real (descontada a inflação) do salário deste grupo foi de 56% desde 2004, ante 29% da renda média dos brasileiros.

As domésticas influenciam nos hábitos de consumo de seus empregadores. Pesquisas do Data Popular já apontam desde o inicio de 2006 que os dois lados absorvem hábitos de compra e conhecimento de produtos um do outro através das compras dos produtos de limpeza e alimentação, por onde novos costumes são adquiridos e aplicados nas demais compras para o lar. É importante que o varejo esteja atento a essa relação, pois muitas vezes quem vai comprar e usar um móvel ou eletrodoméstico são os empregadores, mas quem escolhe ou indica o produto são as domésticas e o oposto também ocorre. Identificar este tipo de venda e estar informado para colaborar no processo é essencial para que a compra se concretize.

Veja também

    Noticias

    Sindilojas Poa prestigia solenidade de passagem de comando em Batalhão da PM

    Veja mais
    Noticias

    MPRS lança plataforma para facilitar a inserção de jovens no mercado de trabalho

    Veja mais
    Noticias

    Programação de atividades desta semana para as obras no Centro da capital

    Veja mais
    Noticias

    Cultura organizacional é foco do debate no Varejo Movimento

    Veja mais