Compras por smartphones crescem 35,9% no primeiro semestre do ano

As compras feitas por smartphones cresceram 35,9% no primeiro semestre do ano, nove vezes maior que o volume de pedidos do mercado de e-commerce. A informação consta no relatório Webshoppers 36, feito pela Ebit, que avalia o mercado de e-commerce no Brasil.

As compras feitas por smartphones cresceram 35,9% no primeiro semestre do ano, nove vezes maior que o volume de pedidos do mercado de e-commerce. A informação consta no relatório Webshoppers 36, feito pela Ebit, que avalia o mercado de e-commerce no Brasil.

As compras feitas por celulares foram o principal destaque do mercado, com crescimento de 56,2% de volume financeiro. Para a Ebit, o movimento deve-se ao valor de tíquete médio de compras por smartphone que cresceu 14,9% no semestre, comparado com o mercado total de e-commerce.

Valores totais

Segundo o levantamento, o mercado de e-commerce faturou R$ 21 bilhões nos primeiros seis meses do ano, um crescimento nominal de 7,5% em relação ao mesmo período de 2016. O número de pedidos também aumentou e atingiu a marca de R$ 50,3 milhões, um crescimento de 3,9%, Mesmo movimento aconteceu no tíquete médio que cresceu 3,5%, um valor real de R$ 418.

As compras feitas por celulares foram o principal destaque, com crescimento de 56,2% de volume financeiro. Para a Ebit, o movimento deve-se à aproximação do valor de tíquete médio de compras por smartphone que cresceu 14,9% no semestre, comparado com o mercado total de e-commerce.

Para a instituição, a melhoria no e-commerce aconteceu devido aos primeiros sinais de retomada da economia.
“No primeiro semestre de 2016, no auge da crise política e econômica, o número de pedidos registrou queda pela primeira vez na história, retraindo 1,8%. Nos primeiros seis meses deste ano, além da recuperação do crescimento, o e-commerce ultrapassou pela primeira vez a barreira de 50 milhões de pedidos”, disse Pedro Guasti, CEO da Ebit.

Motivos

Uma das principais causas para o crescimento do número de pedidos, segundo o relatório, foi a queda dos preços de produtos comercializados pelo e-commerce. Em um ano, o preço dos produtos do varejo digital caiu 5,38%.

Frete

Para o mercado em geral, a oferta de frete grátis reduziu de 42% para 38% no 2º trimestre do ano, se comparado com o mesmo período de 2016. Em um recorte considerando apenas os dez maiores players, o percentual reduziu de 26% para 18% em relação ao primeiro semestre do ano passado.

Fonte: Portal No Varejo

Veja também

    Noticias

    O Sindilojas Porto Alegre é finalista do Top de Mkt ADVB/RS 2024

    Veja mais
    Noticias

    Programação de atividades desta semana para as obras no Centro da capital

    Veja mais
    PesquisaNoticias

    Vendas de eletrodomésticos típicos de frio estão em alta

    Veja mais
    Noticias

    Entidades empresariais cobram agilidade da União para a liberação de recursos a...

    Veja mais