Estado deve crescer menos

O crescimento do PIB de 2011 deve ficar em 4,8%, no caso brasileiro, e em 4,1% no Rio Grande do Sul, menor por causa do fenômeno La Niña, e a estiagem dela decorrente, projetou nesta terça-feira (07) o…

O crescimento do PIB de 2011 deve ficar em 4,8%, no caso brasileiro, e em 4,1% no Rio Grande do Sul, menor por causa do fenômeno La Niña, e a estiagem dela decorrente, projetou nesta terça-feira (07) o consultor econômico da Fecomércio de Porto Alegre, Marcelo Portugal, durante o balanço apresentado pela entidade. Este crescimento será impulsionado pela demanda interna, em que comércio e serviços devem apresentar um desempenho superior ao da indústria, ao contrário do que ocorreu em 2010. Mas o grande desafio de 2011 será o de reverter a expansão de gastos públicos, que gerou deterioração das contas públicas em 2010. Portugal mostrou em gráfico como já antes da crise de 208 as vendas no varejo cresceram mais do que a produção, descolamento a que ele atribui grande parte da origem das atuais pressões inflacionárias, que só não foram maiores por causa do crescimento das importações.

Veja também

    Noticias

    Cultura organizacional é foco do debate no Varejo Movimento

    Veja mais
    Noticias

    Sindilojas POA participa da abertura de Feira da Acomac

    Veja mais
    Noticias

    Comércio Solidário: Sindilojas Poa é parceiro da Fecomércio-RS

    Veja mais
    Noticias

    O público 60+ consome e precisa ser melhor atendido

    Veja mais