“Financiamentos de longo prazo não serão influenciados por alta da taxa Selic”, explica economista

Os financiamentos de longo prazo, aqueles feitos a partir da TJLP (Taxa de Juros de Longo Prazo), não serão reajustados a partir do aumento da taxa Selic, que, atualmente, está variando em 13,75% ao ano. O…

Os financiamentos de longo prazo, aqueles feitos a partir da TJLP (Taxa de Juros de Longo Prazo), não serão reajustados a partir do aumento da taxa Selic, que, atualmente, está variando em 13,75% ao ano. O alerta é feito pelo economista da Fecomércio-RS (Federação do Comércio de Bens e de Serviços do RS) Eduardo Merlin. O técnico explica que muitos empresários estavam temerosos de buscar financiamentos de longo prazo, entretanto a Selic não afeta diretamente estes empréstimos.

Segundo a explicação de Merlin, a TJLP baliza os empréstimos de fomento, ou seja, aqueles que possibilitam uma aceleração da economia, por isso são incentivados pelo governo, que disponibilizam na TJLP juros mais amenos. “Os financiamentos do BNDES são mais seletivos e estão dentro de uma expectativa do governo de aumento da capacidade produtiva do país. Potr outro lado, a taxa Selic só vai ter influência naqueles enmpréstimos de curto prazo, para buscar capital de giro, por exemplo”, diz Merlin.

O economista destaca que é intenção do governo viabilizar projetos que estimulem a economia, e esta é a razão de os bancos de fomento – que usam a TJLP – terem uma taxa de juros mais reduzida. “Nos últimos trimestres o país cresceu até o limite da sua capacidade produtiva, sendo assim é necessário que os empreendedores tenham condições de alavancar seus negócios, buscando melhorias”, analisa Merlin.

Para os empresários que já estão utilizando algum empréstimo a partir da TJLP, o economista comenta que a variação da Selic não encarecerá o empréstimo. Ele acredita que o patamar abaixo dessa taxa de juros é essencial para o crescimento dos negócios e da economia como um todo. “Os juros na ponta da cadeia já estão mais caros, ou seja, aumentar a TJLP desmedidamente seria um contra-senso”, define.

Informações divulgadas pelo BNDES indicam que, em outubro, houve aumento no nível dos investimentos, com desembolsos que totalizaram R$ 10,2 bilhões. Nos primeiros dez meses de 2008, as liberações do BNDES somaram R$ 71,5 bilhões, com alta de 44% sobre igual período do ano anterior.

Veja também

    NoticiasMarketing

    NRF 2024 vista por dentro

    Veja mais
    Cursos e eventosNoticias

    Encerrada a etapa das 4 edições do Talks pré 11ª FBV

    Veja mais
    Noticias

    Sindilojas Porto Alegre recebe prêmio da Confederação Nacional do Comércio (CNC)

    Veja mais
    Decretos e regrasNoticias

    Funcionamento do comércio no feriado de Tiradentes: saiba como será

    Veja mais