Furto é um dos principais problemas no varejo

Em momentos de aperto econômico, redução salarial e desemprego, o furto – que é um dos principais problemas enfrentados pelo varejo – aumenta e traz ainda mais dor de cabeça aos empresários. As maiores…

Em momentos de aperto econômico, redução salarial e desemprego, o furto – que é um dos principais problemas enfrentados pelo varejo – aumenta e traz ainda mais dor de cabeça aos empresários. As maiores empresas já contam com mecanismos gerenciais e administrativos de prevenção, mas o pequeno comércio ainda engatinha nesse quesito.

Um dos mitos que começa a ser derrubado é quanto ao custo dos equipamentos disponíveis. Somente com o índice de perdas, que varia de 0,3% a 0,5% do faturamento, é possível locar equipamentos que combatam o roubo. “Com a introdução da tecnologia, não é preciso contar apenas com a atenção dos funcionários na loja para identificar roubos. Além de ser ineficiente, a medida também prejudica do ponto de vista comercial, porque desloca os funcionários da função”, alega Luiz Fernando Sambugaro, diretor da Gateway Security.

Nos períodos de maior movimento, como o Dia dos Pais, o perigo aumenta com a tendência de aglomeração nos pontos de venda. Por isso, quem não conta com proteção eletrônica, deve adotar práticas que dificultem a ação de ladrões. Entre elas, está a manutenção da loja limpa, com o menor número de peças espalhadas pelos balcões, araras e cabides. Também é importante controlar o número de itens que entram e saem do provador. Cantos escuros, falta de normas e procedimentos também são falhas que facilitam os furtos.

Orientações básicas de prevenção
• Trabalhar em parceria com profissionais de prevenção de perdas, assim como fornecedores de equipamentos antifurto e de segurança, para que se possa antever os problemas e estudar as soluções com a loja ainda no projeto;
• Evitar colunas e colocar gôndolas baixas é uma solução simples, barata, e oferece maior visibilidade ao lojista do que está acontecendo no fundo do estabelecimento. Quando tratar-se de imóvel já pronto, onde essas possibilidades são reduzidas, maior será a preocupação com a prevenção de perdas dos itens;
• Os itens voltados para a prevenção de perdas não devem interferir e sim se harmonizar com o layout da loja;
• Contemplar todo projeto com previsão de infraestrutura, tanto para antenas como para CFTV;
• A entrada da loja deve ser dimensionada para contemplar os aspectos de marketing e conceituais da loja sem perder de vista os aspectos econômicos que envolvem a instalação das antenas e seu visual. Pois quanto maior a entrada, mais equipamentos serão necessários.

Veja também

    Noticias

    Cultura organizacional é foco do debate no Varejo Movimento

    Veja mais
    Noticias

    Sindilojas POA participa da abertura de Feira da Acomac

    Veja mais
    Noticias

    Comércio Solidário: Sindilojas Poa é parceiro da Fecomércio-RS

    Veja mais
    Noticias

    O público 60+ consome e precisa ser melhor atendido

    Veja mais