Índice de Confiança do Empresário do Comércio (ICEC) cai 24,5% em março, aponta Fecomércio-RS

O Índice de Confiança do Empresário do Comércio do Rio Grande do Sul (ICEC-RS) mais uma vez registrou queda. No mês de março, o recuo foi de 24,5% na comparação com o mesmo período do ano passado, aos…

O Índice de Confiança do Empresário do Comércio do Rio Grande do Sul (ICEC-RS) mais uma vez registrou queda. No mês de março, o recuo foi de 24,5% na comparação com o mesmo período do ano passado, aos 88,5 pontos. O decréscimo em relação a fevereiro deste ano foi de 6,8%. Na média de 12 meses, o indicador caiu de 107,8 pontos em fevereiro deste ano para 105,4 pontos em março. Os dados constam de pesquisa elaborada pela Fecomércio-RS e divulgada nesta segunda-feira (dia 6).

“Os resultados indicam um aprofundamento mais severo na tendência de redução da confiança dos empresários do comércio, observada há muitos meses. Além de acumular três meses no campo pessimista, após um longo histórico de otimismo, o indicador caiu, em março, abaixo dos 90,0 pontos”, comenta o presidente da Fecomércio-RS, Luiz Carlos Bohn. O aprofundamento do pessimismo é disseminado em todos os componentes avaliados pelos empresários, mas se mostra mais acentuado no que diz respeito à percepção em relação à economia brasileira, especialmente em função de fatores como inflação elevada, aumento dos juros, déficit nas contas públicas e baixo nível da atividade econômica.

O índice de condições atuais (ICAEC) que reflete a percepção do empresário quanto ao momento presente da economia brasileira, ao setor e à própria empresa registrou um novo mínimo histórico em março de 2015, atingindo 58,7 pontos, numa queda de 33,2% em relação ao mesmo mês de 2014 e redução de 13,9% na comparação com fevereiro deste ano. Os outros componentes do indicador – percepção quanto ao comércio e à própria empresa – registraram quedas de 31,9% e de 24,4% na comparação a março de 2014, respectivamente.

O índice de expectativas quanto ao futuro (IEEC) atingiu 115,2 pontos, registrando queda de 24,2% na comparação com o mesmo período do ano passado e de 3,6% sobre o mês anterior. O comportamento do índice foi motivado pela forte deterioração das expectativas em relação à economia brasileira, cujo indicador registrou queda de 37,7% atingindo a menor pontuação (88,8 pontos) desde o início da série, em 2011. Na média em 12 meses, o indicador passou de 138,4 pontos em fevereiro de 2015 para 135,4 pontos em março último.

No que se refere aos investimentos do empresário do comércio (IIEC), o indicador atingiu 91,6 pontos em março deste ano, com queda de 18,1% na comparação com março de 2014 e de 5,6% em relação a fevereiro último. Em relação ao mesmo período do ano passado, são determinantes para a queda deste indicador as reduções das perspectivas de contratação de funcionários (-27,9%) e de realização de investimentos (-21,8%), que permanece em nível pessimista deste agosto do ano passado. O indicador de percepção em relação à adequação do nível de estoques, por sua vez, teve recuo de 1,1%, retornando ao patamar pessimista. “É destaque o comportamento do indicador de contratação de funcionários, que, pela primeira vez desde 2011, ingressa no patamar pessimista, inferior a 100,0 pontos”, considerou o presidente da Fecomércio-RS.

Veja também

    PesquisaNoticias

    Vendas de eletrodomésticos típicos de frio estão em alta

    Veja mais
    Noticias

    Entidades empresariais cobram agilidade da União para a liberação de recursos a...

    Veja mais
    Noticias

    Transforme talento em marca de sucesso

    Veja mais
    Noticias

    Campanha de incentivo ao comércio local para reerguer Porto Alegre tem apoio do S...

    Veja mais