Sistema Fecomércio-RS faz balanço do ano e projeta crescimento para 2014

O Sistema Fecomércio-RS (Federação do Comércio de Bens e de Serviços do Estado do RS) encerra as atividades de 2013 comemorando o crescimento de presença junto à base de empresários do comércio de bens,…

O Sistema Fecomércio-RS (Federação do Comércio de Bens e de Serviços do Estado do RS) encerra as atividades de 2013 comemorando o crescimento de presença junto à base de empresários do comércio de bens, serviços e turismo das várias regiões do Estado. No decorrer do ano, a entidade realizou cinco encontros do projeto Giro pelo Rio Grande (Gravataí, Ijuí, Lajeado, Passo Fundo e Bento Gonçalves) e ainda 12 Fóruns Regionais (Gramado, Tapejara, Nova Prata, Pelotas, Santana do Livramento, Cachoeira do Sul, Santa Rosa, Novo Hamburgo, São Sepé, Caxias do Sul, Santo Ângelo, Palmeira das Missões, Bagé e Quaraí).

A Federação esteve presente em discussões determinantes e prioritárias para o desenvolvimento do setor terciário gaúcho, sob a liderança do presidente da entidade, Zildo De Marchi. Em Porto Alegre, no interior do Estado e em Brasília, a Fecomércio-RS participou ativamente da defesa de temas como o fim da multa de 10% do Fundo de Garantia por Tempo de Serviço (FGTS) paga pelo empresariado, criação do novo Código Comercial Brasileiro e a alteração da Lei Geral do Simples Nacional, propondo mudanças no regime de substituição tributária para as micro e pequenas empresas e o fim da cobrança do diferencial de alíquota nas compras interestaduais.

Análise Econômica

O Rio Grande do Sul, pelos prognósticos levantados até o mês de dezembro, caminha para encerrar o ano de 2013 com uma expansão de 6,0% no Produto Interno Bruto (PIB). O índice, se confirmado, ficará próximo do cenário básico proposto para o ano, de 5,8%. Para o Brasil, a estimativa de crescimento é de alta de 2,2%.

Em 2013, o comportamento do PIB gaúcho foi explicado pela agropecuária que, diante da seca de 2012, apresentou taxas de crescimento muito elevadas. Quando se analisam os demais setores, verifica-se que Brasil e Rio Grande do Sul guardaram uma forte semelhança. Em ambos os casos, o desempenho das vendas do comércio foi superior à produção física da indústria, como tem ocorrido sistematicamente nos últimos anos.

Essa diferença está diminuindo: o comércio vem desacelerando, enquanto a indústria ensaia, ainda que timidamente, um processo de recuperação, que deve continuar em 2014. No caso gaúcho, a expectativa é que as vendas do comércio cresçam 4,5% no próximo ano, um índice bem abaixo dos obtidos em anos anteriores, mas ainda muito acima da média da economia.

Segundo avaliação do consultor econômico da Fecomércio-RS, Marcelo Portugal, a estratégia do governo federal de colocar o Estado como indutor do crescimento não surtiu efeitos na economia: o PIB brasileiro cresceu 2,7% em 2011, 1% em 2012 e deve ficar pouco abaixo de 2,5% em 2013. Para 2014, a previsão se mantém próxima a esse patamar, com expansão da economia em 2,5%. Para o Rio Grande do Sul, o PIB em 2014 tem projeção de alta de 2,8%.

A taxa básica de juros da economia (Selic) fecha o ano na casa dos dois dígitos (10,0%). Conforme Portugal, os juros vão avançar de forma moderada em 2014. Assim, a expectativa é que a Selic encerre 2014 em 11,0%. Com isso, a inflação (IPCA) deverá alcançar 6,0% no ano que vem, depois de encerrar 2013 na casa dos 5,80%.

A estimativa para o dólar é encerrar 2013 cotado a R$ 2,35. Para 2014, o cenário básico projeta a moeda americana, em fim de período, deve ficar em R$ 2,55. O câmbio mais desvalorizado, no próximo ano, deverá funcionar como um mecanismo de promoção de competitividade da indústria nacional. A taxa de câmbio dependerá do comportamento da economia norte-americana. “Em resumo, 2014 representará mais do mesmo para Brasil e uma forte desaceleração na economia gaúcha. Em outras palavras, teremos uma volta às médias históricas de crescimento do PIB”, conclui Zildo De Marchi, presidente da Fecomércio-RS.

Senac-RS

Com a missão de “educar para o trabalho em atividades do comércio de bens, serviços e turismo”, o Serviço Nacional de Aprendizagem Comercial – Senac, qualificou mais de 6,6 milhões de gaúchos. Atualmente, a entidade conta com três faculdades – Faculdade Senac Porto Alegre, Faculdade de Tecnologia Senac Pelotas e Faculdade de Tecnologia Senac Passo Fundo, 40 escolas de educação profissional distribuídas pelo Estado e 22 Balcões de Sesc/Senac. No total, são mais de 200 mil pessoas formadas por ano, nos 497 municípios gaúchos.

O Programa Senac de Gratuidade (PSG), que compreende a oferta de cursos a custo zero para pessoas cuja renda familiar per capita mensal não ultrapasse dois salários-mínimos federal, encerra o ano com a oferta de 20 mil vagas, resultado de investimento de R$ 63 milhões. Nos Cursos à distância, a entidade lançou, neste ano, o portal Senac EAD www.ead.senac.br, com mais de 117 títulos disponíveis, distribuídos entre cursos livres, técnicos e de ensino superior.

Para 2014, o Senac prepara uma série de ampliações e modernização de unidades do interior do Estado, além da instalação de unidade voltada à gastronomia no Mercado Público de Porto Alegre e uma nova escola na Zona Sul da Capital. Terá ainda novas instalações – ampliação e modernização – nas escolas de Montenegro, Tramandaí, Cachoeira do Sul, Informática Porto Alegre, Viamão, Canoas, São Leopoldo, Alegrete, Uruguaiana e Pelotas.

Sesc/RS

O Serviço Social do Comércio – Sesc, entidade promotora da qualidade de vida dos comerciários tem como meta, para 2014, desenvolver as ações de saúde, esporte, lazer, cultura, turismo, educação e assistência de forma ainda mais sustentável. A partir das atividades promovidas em suas 44 Unidades Operacionais, três Hotéis e nos 20 Balcões Sesc/Senac, assim como pelas unidades móveis de cultura, bibliotecas e saúde, o Sesc projeta intensificar as ações sistemáticas já realizadas nos 497 municípios gaúchos.

Em 2013, um dos destaques foi a inauguração da Unidade Móvel de Cultura e Lazer – RecreArte, ação que circula pelas cidades da Região Metropolitana, levando uma série de atividades gratuitas. O próximo ano será de inauguração do Sesc Canoas e do Sesc São Luiz Gonzaga, além da 2ª Unidade móvel Sesc de Saúde Preventiva. Já nas cidades de Carazinho e Camaquã, em que já existem Unidades Operacionais, serão inaugurados prédios próprios. Melhorias nas instalações já existentes do Sesc em Santa Maria, Bento Gonçalves e São Leopoldo também iniciarão em 2014.

Está prevista, para o primeiro semestre, a instalação do Mesa Brasil na cidade de Ijuí. Ainda na área social e de saúde, a entidade intensificará o trabalho já desenvolvido pelo Programa Sorrindo para o Futuro, em centenas de cidades. Na área cultural, confirmam-se as novas edições dos Festivais Internacional Sesc de Música e Palco Giratório Sesc/POA. A grande novidade, no entanto, será a primeira edição do Festival Sesc de Circo Moderno, em Porto Alegre.

Veja também

    NoticiasMarketing

    Em busca do melhor ponto comercial

    Veja mais
    Cursos e eventosNoticias

    Lajeado recebe a FBV Talks para debater o futuro do presente no varejo

    Veja mais
    Cursos e eventosNoticias

    Café com Lojistas apresenta o significado do varejo e dicas do que está em alta ...

    Veja mais
    Noticias

    Reunião de Diretoria Ampla debate temas jurídicos relevantes ao comércio

    Veja mais