Pesquisa Fecomércio-RS: Intenção de Consumo entre gaúchos sobe no mês de junho

Diferentemente do registrado em maio, quando estava em 112,8 pontos, o índice Intenção de Consumo das Famílias gaúchas (ICF_RS), calculado pela Confederação Nacional do Comércio (CNC) e divulgado nesta…

Diferentemente do registrado em maio, quando estava em 112,8 pontos, o índice Intenção de Consumo das Famílias gaúchas (ICF_RS), calculado pela Confederação Nacional do Comércio (CNC) e divulgado nesta quarta-feira (22) pela Fecomércio-RS, apresentou elevação em junho, chegando a 115,5 pontos influenciado pelos indicadores do mercado de trabalho e perspectivas de consumo futuro. Apesar de apresentar aumento marginal em relação ao mês anterior, na comparação com o mesmo período do ano passado (quando estava em 128,50 pontos) o índice apresentou redução.

A satisfação com o emprego atual, por sua vez, manteve o quadro de elevação: estava em 127,2 pontos em maio e passou para 136,3 em junho. Apesar desse crescimento de 7,15% na margem e do patamar consideravelmente acima dos 100 pontos, que refletem o quadro atual de aquecimento do mercado de trabalho, o indicador encontra-se levemente abaixo do nível de junho de 2010, quando estava em 137,7 pontos.

O indicador de perspectiva profissional também apresentou ascensão expressiva, saltando dos 93,2 pontos do mês passado para os 125,5 pontos, um patamar de otimismo significativo. A pior avaliação quanto à sua situação atual da renda (113 pontos em junho, frente aos 131,8 de maio) ajuda a explicar o comportamento do indicador do nível de consumo corrente, que atingiu 79,5 pontos, apresentando leve redução em relação a maio. Os indicadores de condições de realização de compras a prazo (118) e de avaliação de momento para aquisição de bens duráveis (117,5) seguem nesse mesmo sentido: redução tanto na comparação mensal quanto na anual, refletindo a desaceleração das vendas no varejo.

O indicador de perspectivas para o consumo futuro, que avalia as condições para o consumo nos próximos três meses, chegou ao nível de 118,8 pontos. Em maio, o índice estava em 93,2 pontos. “Esse otimismo quanto ao futuro pode estar associado à melhor avaliação em relação ao trabalho observada em junho”, analisa Zildo De Marchi, presidente do Sistema Fecomércio-RS/Sesc/Senac.

O quadro de desaceleração do consumo reflete, em grande parte, as medidas adotadas pelo Banco Central desde o início do ano, principalmente no que diz respeito ao ciclo de elevação da taxa básica de juros para reduzir o ritmo de expansão da demanda interna. “Além disso, outro fator que inibe o consumo é a inflação, que se encontra em patamar elevado atualmente e reduz a renda real das famílias”, completa o presidente da Federação.

Veja também

    NoticiasMarketing

    NRF 2024 vista por dentro

    Veja mais
    Cursos e eventosNoticias

    Encerrada a etapa das 4 edições do Talks pré 11ª FBV

    Veja mais
    Noticias

    Sindilojas Porto Alegre recebe prêmio da Confederação Nacional do Comércio (CNC)

    Veja mais
    Decretos e regrasNoticias

    Funcionamento do comércio no feriado de Tiradentes: saiba como será

    Veja mais